sábado, 17 de janeiro de 2009

Quer viajar? Leia um livro.


Ok, é um clichê. Mas não deixa de ser verdade.Quem nunca viajou ao ler um livro, que atire a primeira pedra. Ou então... quem nunca levou um livro durante uma viagem? Sim, acho que é sobre isso o que eu quero falar! Os deliciosos livros, companheiros absolutos de nossas jornadas por esse mundão afora.

Está bem, confesso. Foi minha grande amiga Analucia quem pediu para que eu escrevesse sobre esse assunto. Mas, verdade seja dita, eu bem que estava pensando nele há alguns dias, o que não exclui, é claro, o fato de que o e-mail da Ana foi o empurrão que faltava.

Durante uma viagem, há momentos em que ler um livro se torna uma atividade insuperável! Exemplos?

- Quando, no ônibus ou no avião, o vizinho esquisito da poltrona ao lado da sua insiste em bater um papo. Se ele perguntar se está tudo bem com você, diga que só vai ficar quando descobrir o final da história daquele livro de quase mil páginas. Detalhe: você está no prólogo.

- Quando você fica doente porque exagerou no camarão. Tá, esse pode não ser dos mais agradáveis, porém nada pior do que enfrentar sozinho as consequências de um ataque de gula desenfreado. Melhor ter um livro à mão.

- Quando você se descobre absolutamente aceso às três horas da manhã por causa daquele inconveniente fuso horário que provoca a troca do dia pela noite – ou vice-versa. Nesse caso, opte por uma xícara de leite morno e uma literatura descompromissada, pois é pouco provável que você se lembre de algo após umas cinco páginas (NÃO OPTE POR UM BOM LIVRO: você corre o risco de não dormir e se sentir três vezes pior no dia – noite? – seguinte).

- Quando você tem a informação de que a aeronave que deveria estar na pista ainda se encontra em Manaus e, detalhe, você está em Curitiba.

- Quando você não aguenta desgrudar do livro, pois nesse caso o negócio é feio, e qualquer motivo é válido para não largar aquelas páginas suculentas (sim, nesse caso a fome é de palavras!).

Todos esses motivos são familiares para mim. Uma viagem a Recife há pouco mais de um ano ilustra o último deles. Em apenas dois dias fui capaz de ler um exemplar inteiro (mais de 900 páginas) da série “Ayla, a Filha das Cavernas”. Não me lembro exatamente qual deles, se “O Vale dos Cavalos”, “Os Caçadores de Mamutes” ou “O Abrigo de Pedra”, mas quem conhece as obras da escritora Jean M. Auel vai entender bem porque eu troquei um sol ensolarado daquela mágica cidade por um dois dias enfurnada no quarto. Só não foram dois dias inteiros porque eu fui obrigada a dar um intervalo por motivos profissionais. Afinal de contas, era essa a razão de eu me encontrar em Pernambuco, que acabou me proporcionando uma viagem no tempo e no espaço ( Ayla vivia há 35000 anos ... )

Em minha última viagem à Bahia, mais precisamente no penúltimo dia das minhas férias, encontrei um livro muito interessante ao remexer as prateleiras da sala de jogos. O livro “By the Time you Read This” da escritora Lola Jaye. Trata-se da história de uma menina (Lois Bates), que após a morte de seu pai descobre um manual que ele a deixou. É claro que a idéia se mostra sofrida demais para a menina Lois, afinal a dor é tão recente... Porém, com o passar do tempo, aquele manual se torna um companheiro em vários estágios de sua vida, e procura aconselhá-la sobre os mais variados assuntos – de entrevistas de empregos a relacionamentos amorosos.

Isso também parece clichê? E daí? O livro é muito gostoso de ler... Alias, simplesmente adorei o jeito que Lola Jaye escreve, e o fato de ser possível descobrir seu dia-a-dia em seu blog faz com que ela pareça uma boa amiga que me emprestou seu original para que eu aproveitasse para lê-lo nas férias.

Assim como minha querida amiga Analucia, que fez nascer esse “post” e que curiosamente me chama de... Lois!

5 comentários:

  1. Viva, viva! Estou lisongeada por aceitar a sugestao! Ela surgiu quando eu terminava de ler o livro; "Comer, rezar, amar" em Southbank (uma especie de praia artificial) de Brisbane. Duas coisas maravilhosas aquele livro me proporcionou: companhia e viagem gratis com a autora ate a Italia, India e Indonesia! Os livros sao sim grandes companheiros de viagem! Durante um mochilao de 2 meses e meio, acebei lendo 3 deles! Ah, outro lugar legal de se ter um livro a mao e no cafe ou no restaurante para aqueles momentos em que voce nao quer ficar olhando pro teto enquanto espera a sua comida! hum, fiquei interessada nos livros que voce mencionou, Lois! Beeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir
  2. Viva, viva! Estou lisongeada por aceitar a sugestao! Ela surgiu quando eu terminava de ler o livro; "Comer, rezar, amar" em Southbank (uma especie de praia artificial) de Brisbane. Duas coisas maravilhosas aquele livro me proporcionou: companhia e viagem gratis com a autora ate a Italia, India e Indonesia! Os livros sao sim grandes companheiros de viagem! Durante um mochilao de 2 meses e meio, acebei lendo 3 deles! Ah, outro lugar legal de se ter um livro a mao e no cafe ou no restaurante para aqueles momentos em que voce nao quer ficar olhando pro teto enquanto espera a sua comida! hum, fiquei interessada nos livros que voce mencionou, Lois! Beeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir
  3. Luiza,
    Adorei o blog...
    Vc sabe que eu já te disse que sou sua fã, deste a época da L'Hermitage...
    Já li e presenteei mta gente com o Proxima Estação: Intercâmbio...
    Vc nasceu prá literatura!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eiiii, eu aqui passenado pelso seus blogs, etê mulher porreta!!! Mas falando em bom livro e em Ayla, NÃO CONSIGO PARAR DE LER!!!! O que eu faço??? Ontem mesmo saí do serviço mais cedo pra que? Pra ler... Não fui na academia, pra que, pra ler...Sei não, esse trem de livro bom deixa agente fora do mundo! Mas acho que até amanhã acabo... e ainda tô pensando na continuação, se encaro ou não!!! Vou ser despedida assim!! Rsrsrs...

    ResponderExcluir
  5. Eiiii, eu aqui passenado pelos seus blogs, etê mulher porreta!!! Mas falando em bom livro e em Ayla, NÃO CONSIGO PARAR DE LER!!!! O que eu faço??? Ontem mesmo saí do serviço mais cedo pra que? Pra ler... Não fui na academia, pra que, pra ler...Sei não, esse trem de livro bom deixa agente fora do mundo! Mas acho que até amanhã acabo... e ainda tô pensando na continuação, se encaro ou não!!! Vou ser despedida assim!! Rsrsrs...

    ResponderExcluir