segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Moving...





Hoje à tarde fiz algo que não faço há muito, muito tempo. Aliás, fiz algo que nunca havia feito na minha vida. Passei parte da tarde navegando na internet - até aí nada muito inédito - passeando pelas páginas de meus intercambistas e me emocionando com suas fotos - também algo presente em meu cotidiano - ouvindo boa música... Mas fiz isso da sala da MINHA CASA. Minha primeira casa, my little lovely cozy home - e estou apaixonada por ela.

Tá, é um apartamento, mas não importa. Dele vejo a lua cheia da janela da varanda e um pedaço de montanha que brinda a manhã no quarto da minha filha. Aqui arranco mato, troco água do bebedouro de beija-flores (ainda não vieram, mas somos pacientes), sinto o vento mais forte e o barulho de chuva vindo da coifa da cozinha. Aqui sou feliz, como já era, só que um pouco mais.

Mudar é uma viagem. Uma viagem pra dentro, enquanto arrumamos as coisas e separamos o que encaixotar. Uma viagem pra fora, enquanto nos aprendemos a nos desprender. Fotos, bilhetes, cartas, cartões, passado... Nenhuma mudança passa ilesa, mudar é revigorante, mas é doído, e uma maravilha, mas estressa, é uma nova etapa, e por isso também é saudade.

A verdade é que a vida da gente é uma coleção de intercâmbios, de novas realidades, de mudanças, de processos de adaptação, de criação de histórias, de contemplação, de meditação e de descobertas (exteriores e interiores).

Ao enxergar a viagem de meus intercambistas através de suas lentes e olhares tão singulares, tive hoje ainda mais certeza de que experiências como essas são para quem gosta de viver intensamente. Enquanto eles descobrem o Canadá, a Nova Zelândia e os Estados Unidos, descubro a sensação de cuidar da minha própria casa. Enquanto eles registram com seu olhar adolescente a enormidade de suas vivências, coloco uma fadinha de brinquedo no meu canteiro. E a terra gira, a vida continua, e estamos todos em nossa constante mudança... desejando... que seja sempre... para melhor.


Crédito das fotos: Bella Corradi (Canada), Pedro Prado (Canada), Thais Fernandez (England)

7 comentários:

  1. Olá querida.
    Estou amando seu blog,muito motivante e feliz. Tbém adoro viajar e concordo plenamente contigo : viajar vicia !!!
    Parabéns pelo blog,pelas fotos, dicas, palavras, enfim, adorei tudo e vou te linkar lá no meu blog.
    Espero ter o previlégio de receber uma visitinha sua.
    grande beijo e que Deus sempre te abençoe

    LuRussa
    www.garotinharuiva.blogger.com.br

    ResponderExcluir
  2. Bonito post, Lois! Eu adoro mudar! Vivi quase a vida toda na mesma casa, no mesmo quarto, mas de tempos em tempos precisava tirar tudo do armário, jogar coisas fora, reler cartas (eu também guardo um monte!!!!) e colocar tudo de novo lá dentro. Sem nunca ter me mudado, nos últimos anos mudei foi tudo! Mudei de país e aqui na Austrália, em 6 meses já mudei de cidade! Mudar é tão bom, revigora! E a mudança não tira o conforto de se sentir em casa, engraçado... Isso é a gente que faz, com o nosso carinho, com as nossas emoções. Espero que você venha logo me visitar na minha casa (quem sabe, em breve, minha de verdade)!!!! E quero ver fotos da sua! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, pensei muito em você e em minha amiga Miriam quando escrevi esse post. Sem dúvida você bateu o recorde de mudanças nesses últimos tempos rs rs rs... Parabéns pela força e continue assim, surpreeendendo a gente e nos enriquecendo de histórias, culturas e saudades...

    ResponderExcluir
  4. Olá Lu Russa, simplesmente AMEI o seu blog, recomendo a TODOS!

    ResponderExcluir
  5. Oi amor...
    só pra dizer que é muito bom ser seu companheiro de viagem nesse intercâmbio que a vida nos proporciona. Dividir com você a visão da montanha. Cuidar do nosso jardim a quatro mãos. Sentir a brisa na janela e as gotas de chuva na coifa. E ao final da tarde, com aquela tacinha de vinho descansando em cima da pia da cozinha, passar o dia limpo olhando pelo retrovisor o caminho que percorremos. TE AMO.

    ResponderExcluir
  6. Oi amor,
    só pra dizer que é muito bom ser seu companheiro nessa viagem. Apreciar a visão da montanha; Cuidar do nosso jardim a quatro mãos; sentir a brisa que entra pela janela e ouvir as gotas de chuva batendo na coifa.
    Ao final da tarde, com aquela tacinha de vinho descansando na pia da cozinha, embarcar numa conversa gostosa olhando pela janela o caminho que percorremos durante o dia. É a hora do nosso intercâmbio. É muito bom "voar" com você. Aperte o cinto e feche a mesinha à sua frente. Estamos só decolando. TE AMO.

    ResponderExcluir
  7. oi Luiza !
    q bom q gostou das coisas q escrevo,é tudo de coração, experiências reais,como sei também que é assim aqui no seu blog.
    Pra ser bem sincera, eu já conhecia seu blog há algum tempo mas só agora tomei vergonha na cara de comentar e apresentar meu blog tbém..rs
    As vezes a gente visita blogs por algum tempo e nem lembra de comentar, perdendo uma chance de fazer uma amizade e aprender mais.
    Estarei sempre por aqui.
    bjos
    LuRussa
    www.garotinharuiva.blogger.com.br

    ResponderExcluir