quinta-feira, 25 de março de 2010

Veneza Brasileira, o Leão do Norte

Foi assim que a proprietária de uma grande agência de intercâmbio definiu Recife, sua cidade natal, onde passei meus últimos dois dias.

Aliás, novidade: estou escrevendo este texto dentro de um avião, viva as estréias! Primeira vez tem um gostinho especial, e é realmente ótimo escrever levando esbarrões a cada... (Ops! Olha o meu cotovelo aí, por favor!) ...intervalo de 05 segundos. Estou na pista do aeroporto de Salvador, onde o avião da TAM faz uma escala antes de seguir rumo a Confins. Meus amigos (Ôpa, companheiro!!!!) de esbarrões são os que agora embarcam nesta aeronave com destino a BH, ávidos por pão de queijo, doce de leite e torresminho.

Minha viagem começou com um espirro. Aliás, o espirro aconteceu na noite anterior à minha partida e, por mais incrível que isso possa parecer, travou alguma coisa nas minhas costas. Acho que alguns leitores se encantaram com meu post sobre a viagem a São Paulo no Natal, quando sofri horrores devido a uma danada de uma enxaqueca intrometida, e agora essa... Quatro e meia da manhã, eu me desdobrando para calçar a meia sem dobrar (ai!) muito (ui, agora doeu!) a danada das costas... Cancelo ou não cancelo, vou ou não vou? Voei!

Muito calor, como não poderia deixar de ser, mas logo descubro ser um calor meio anormal para essa época do ano em Pernambuco – quem não estiver vivenciando experiências anômalas em relação ao clima que atire a primeira pedra (se for nas costas EU MATO!). Estico o pescoço para ver o mar da janela do táxi e logo me deparo com uma placa que avisa – DANGER – SHARKS – tudo bem, é mais fácil o tubarão me encontrar em uma das minhas reuniões previamente agendadas do que eu ter um tempinho para curtir a praia desta vez.

Taxistas simpáticos, suco de cajá, tapioca no almoço, chuva, sol, reunião, parceiros receptivos, papos interessantes, muito aprendizado, cama de mola (horrível), banho morno (pra lá de sofrível), Nossa Senhora, mas que dureza de hotel, meu Deus do céu!!! Gente, não fiquem no Onda Mar da praia de Boa Viagem, se essa hospedagem já foi boa um dia, deve ter sido na época em que Recife foi fundada, porque hoje... Paredes sujas, mobiliário velho, banheiro trincado, até a cobertura que abriga a piscina é meio apavorante (os muros de proteção são meio baixos, e a gente naquela altura danada, enfim...). Tá duro, Onda Mar! Não fosse pela simpatia do pessoal do hotel, tão característica do amigável povo nordestino... Juro que tive vontade de sair de lá correndo, mas depois de ligar para umas 5 opções de hospedagem e descobrir que nenhuma delas tinha disponibilidade, resolvi ficar quietinha por ali mesmo. Eu e minhas costas doídas na ‘agradabilíssima’ cama que me abrigou na quente noite de Recife. Olho para o prato que minutos antes abrigava uma canja e a única coisa que me vem à cabeça é fugir para Porto de Galinhas!!!!!!!!

Termino esse post sobrevoando esse céu do Brasil. Rapaz, não vejo a hora dessa minha coluna, músculo, espinha (SEI LÁ) voltar para o lugar! Só não tá mais desconfortável nessa cadeira do avião por falta de espaço! Como é que é, as poltronas de número 11 não reclinam? Me ajuda aí, comissária!!! Nunca soube disso na minha vida! Ah, é porque estou à frente da saída de emergência? Mas isso É uma emergência, tô travada e minha cadeira também!!!!!

A temperatura está boa em Confins, diz o comandante. Estamos voando a 38.000 pés e a uma velocidade aproximada de 800 quilômetros por hora. Passou rápido, de novo. No início de abril tem mais. BEIJOS!:)

P.S – Sou cada vez mais fã de revista de bordo. A-D-O-R-O, tenho vontade de colecionar todas elas. A da GOL, claro, é a melhor! Já no quesito lanchinho... :)

FOTO 1 - Na cobertura do Onda Mar. Que "meda"!
FOTO 2 - Vai um suco de cajá aí?


3 comentários:

  1. Adoooooooro suco de cajá! Poxa lois... vai ao Recife pra comer canja de galinha? Que tal um Bode Guisado? Beeeeeeeeeijos
    Ps. To deitada na minha cama de hotel olhando o telhado da Sorbonne logo na frente da minha varanda (huahuahua, sim! Eu tenho varanda!!!!!)

    ResponderExcluir
  2. Minha filha, minhas costas doeram tanto que eu não tive ânimo de me deslocar do hotel!
    Veio uma canja esquisita, parecia que estava boiando em óleo de dendê, e um mixto quente com batata frita em cima!
    E você em Paris!!!!
    hahahahahahahaahahaha

    ResponderExcluir
  3. ahhhh que tudo de bom !!! ainda pretendo conhecer algum lugar do Nordeste ainda esse ano...

    bjos e Feliz Páscoa pra vc !!!

    ResponderExcluir