quarta-feira, 21 de julho de 2010

Livro também viaja


Sempre fui adepta da leitura, quem me conhece sabe disso.
Não há como gostar de escrever sem gostar de ler, seria como escovar os dentes sem pasta, ou viajar sem tirar fotos (não consigo, não tem jeito!!!).
Adoro ter livros como companheiros de viagem.
Já escrevi um post sobre esse assunto, eu sei. Mas os livros não me largam, assim como eu também não largo deles. Graças a Deus.

Minhas férias estão chegando, nem separei minhas roupas, mas meu companheirinho já está lá no fundinho da mala, muito bem recomendado por uma grande amiga, aguçando minha curiosidade pelo conteúdo de suas páginas.

Hoje descobri que os livros também viajam.
Não dessa maneira que já conhecemos, na mala ou mochila da gente.
De acordo com a história do Seu José Vieira, publicada na última edição de VEJA (21 de julho de 2010), os livros viajam pelas mãos de pessoas especiais. Vendedor de porta em porta, Seu José coloca semanalmente quatro caixas de livros em um barco e sai com elas pelo Rio Amazonas. De acordo com o texto da VEJA, entre um município e outro, ele faz paradas estratégicas em pequenas comunidades ribeirinhas.
"Sou a maior atração quando chego" - ele diz "As pessoas querem tocar nos livros."

Não dá para não ficar emocionada só de pensar em uma imagem dessas. Seu José passa de 12 a 36 horas navegando com seus livros a bordo, livros que chegam até mãozinhas ávidas por conhecimento devido ao esforço desse vendedor que se diz "apaixonado pela profissão".

Tem livro que prefere bicicleta. A senhora Edna, também personagem dessa edição de VEJA, pedala até seis pelo bairro de Jacaré, o mais populoso de sua cidade (Cabreúva, SP), com seus produtos e livros na cestinha da frente. Cabreúva não tem livraria, mas tem a Sra. Edna, com sua simpatia e esforço.

Fico encantada com pessoas assim. Certamente, nessas férias, ao ler meu livro e ouvir o barulhinho das ondas do mar, pensarei nos leitores que fazem o mesmo, e em todos os "Seus" Josés e "Donas" Ednas, que contribuem, com seu trabalho, para a concretização da mais linda das viagens: aquela que é feita através dos livros - e da nossa imaginação.

5 comentários:

  1. Impressionante! Quando marcamos a nossa viagem, a primeira coisa em que pensei foi qual livro eu iria levar. Ele já está escolhido e logo logo vai para a mala.
    Nada melhor do que um livro para aqueles momentos em que a gente só quer relaxar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um hábito que carrego há vários anos...viajo sempre lendo os livros de Bill Bryson..:))))

    ResponderExcluir
  3. Pôxa vida, Lu, eu morro de vontade de ler algum livro dele e nunca li nenhum!!!!!!!! Qual você me recomendaria? Qual gostou mais????

    ResponderExcluir
  4. Oi Lois! Poxa, tem tempo que eu nao escrevo no toaquihoje ou visito o viajarvicia, acho que tirei ferias, rsrsrs Só nao tiro ferias do meu habito de ler (que este ano virou um vicio - nao sei mais quantos li, mas já passou da casa das duas dezenas e ainda estamos em julho...) Como a minha proxima viagem é ao Brasil não vou levar livros, mas estou planejando trazer tantos quantos eu puder! Dá saudade de ler em portugues! Quero trazer uns Monteiro Lobatos e ainda nao sei mais o que, rsrsrsr Beijos!!!

    ResponderExcluir
  5. Ei Ana, que saudades!!!!! Tô doida pra você chegar! Nós temos que ir lá na Mineiriana, na Rua Paraíba, a livraria é lindona.
    Chega logo!
    Beijosssssssssssss

    ResponderExcluir